Totallink despede precários

Totallink despede precários

25 de Março, 2020 0

A Totallink comunicou aos precários que trabalham na empresa a rescisão do contrato de trabalho temporário, segundo denúncia que nos foi feita por um trabalhador. A decisão foi comunicada pela no passado dia 18 de março. A decisão afecta apenas uma pequena parte dos cerca de 50 pessoas que trabalham na empresa, as que têm contratos precários. É mais uma empresa que, perante a situação crítica que vivemos, optou de imediato por despedir os trabalhadores em situação mais frágil.

A Totallink, empresa de serviços e equipamentos de telecomunicações, tinha a seu cargo trabalhadores através de uma empresa de trabalho temporário chamada HumanPlanet H2H. A Totallink, com sede em Oeiras, alegou na justificação para a cessação do contrato a quebra no volume de trabalho e o facto de o mesmo não poder ser feito totalmente em teletrabalho. A cessação abusiva de contratos de trabalho temporário está a ser uma das mais frequentes expressões da irresponsabilidade patronal desde que teve início a crise de saúde pública. Trata-se de verdadeiros despedimentos, apenas possível pela precariedade dos vínculos e devido à sensação de impunidade. Receia-se que, num contexto de crise e abuso generalizado, fiquem até em causa os direitos mais elementares nestas situações, nomeadamente o direito às indemnizações por caducidade e, no caso dos contratos a termo incerto, o pagamento de todos os dias não cumpridos de aviso prévio.