Tyco: fábrica de Évora tenta impor férias forçadas com ameaça de lay off e já despediu precários

Tyco: fábrica de Évora tenta impor férias forçadas com ameaça de lay off e já despediu precários

27 de Março, 2020 0

A administração da Tyco Electronics, em Évora, está a pressionar os trabalhadores daquela unidade industrial para aceitarem o gozo imediato de dias férias, sob chantagem da passagem ao regime de lay off. A denúncia é do Sindicato das Indústrias Elétricas do Sul e Ilhas (SIESI), que acusa a empresa de estar a “encostar os trabalhadores à parede”, obrigando à escolha entre duas alternativas que os prejudicam: “ou gozam 4 dias de férias agora, ou vão para lay off”. O sindicato sublinha a “postura inaceitável de uma empresa que tem tido milhões atrás de milhões de euros em lucros nos últimos anos”.

O sindicato assinala também os efeitos mais graves que já se sentiram para quem tem um vínculo precário, criticando o facto da empresa ter já “decidido dispensar os trabalhadores subcontratados a empresas de trabalho temporário, deixando muitos trabalhadores ainda mais desprotegidos e sem rendimentos nesta fase extremamente delicada e complexa”.

Esta tentativa de impor férias forçadas sob chantagem da passagem ao regime de lay off está a ocorrer em várias empresas no país nos últimos dias, como é o caso da fábrica da Bosch em Braga. Uma realidade especialmente grave, uma vez que, além da irresponsabilidade patronal numa situação de crise social, são os apoios públicos que estão a ser usados como arma de chantagem para ultrapassar direitos laborais básicos. O Bloco já repudiou a generalização e o abuso do recurso ao lay off e propõe que os apoios públicos às empresas estejam condicionados à proibição dos despedimentos de todos os trabalhadores, incluindo os precários.