Primavera BSS corta 20% dos salários e metade dos prémios acordados, depois de férias forçadas

Primavera BSS corta 20% dos salários e metade dos prémios acordados, depois de férias forçadas

22 de Maio, 2020 0

A Primavera Business Software Solutions, empresa do ramo informático especializada em soluções de gestão empresarial, segundo denúncias que recebemos, está a impor cortes salariais aos trabalhadores e às trabalhadoras da sua sede em Braga. As denúncias relatam que a empresa comunicou internamente que, a partir de junho, todos os cerca de 300 funcionários iriam sofrer um corte de 20% no salário até ao final do ano. Esta imposição veio acompanhada de uma ameaça: a quem não aceitar será aplicado o regime de lay off, o que pode representar um corte ainda maior. Assim, segundo estas denúncias, a empresa utiliza as medidas de apoios públicos, implementadas para acudir à emergência das empresas e supostamente salvaguardar postos de trabalho, como meio de chantagem para retirar direitos, impondo cortes salariais sob ameaça.

Esta situação ocorre, segundo os relatos, depois de terem sido impostos 5 dias de férias em abril a praticamente todos os funcionários, penalizando unilateralmente os trabalhadores pela redução de atividade. Já em março, tinha sido pago apenas 50% do prémio de desempenho acordado, relativo ao ano de 2019 – que, segundo os relatos, é considerado o melhor ano de sempre na empresa.

A Primavera, fundada em 1993, é uma empresa portuguesa, com expansão internacional, que se dedica ao desenvolvimento de software e soluções de gestão empresarial. Além da sua sede inicial em Lisboa, tem, desde 2015, uma sede também em Braga. Tem ainda sedes em Espanha, Angola, Cabo Verde, Moçambique e no Dubai. Em 2018, segundo dados divulgados pela empresa, teve um volume de negócios de 24,3 milhões de euros.