Lipaco: têxtil de Esposende impõe trabalho a tempo inteiro em lay off e nega férias aos funcionários

Lipaco: têxtil de Esposende impõe trabalho a tempo inteiro em lay off e nega férias aos funcionários

21 de Julho, 2020 0

A administração da Lipaco, empresa têxtil de Esposende, segundo denúncias que recebemos, está a impor trabalho a tempo inteiro apesar de ter recorrido ao lay off. Segundo os relatos, os funcionários, embora abrangidos pela suspensão do contrato de trabalho ou pela redução temporária do horário de trabalho, com a respetiva redução salarial de dois terços do ordenado, estão a ser forçados a trabalhar o horário completo ou mesmo horário adicional, sem receber o respetivo pagamento salarial. A situação é descrita como “lay off fraudulento”, em que a empresa se encontra “trabalhar normalmente”, apesar de ter recorrido aos apoios públicos para financiar a redução da atividade. Assim, a administração da empresa está claramente a seguir uma estratégia em que utiliza as medidas de apoio, supostamente para suportar a quebra na atividade devido aos efeitos da pandemia e dirigidas à manutenção dos postos de trabalho, com o único intuito de maximizar os lucros.

Além da imposição de trabalho gratuito e do recurso abusivo aos apoios públicos, a administração está ainda a impedir os funcionários de gozar férias. Segundo as denúncias, o patrão alega que este ano não há direito a férias “devido à pandemia”, tentando convencer os trabalhadores e as trabalhadoras de que os seus direitos estão suspensos, nomeadamente um direito tão elementar como ao descanso e ao gozo de férias.

A Lipaco – Linhas para Confecção, Lda., fundada em 1987, é uma empresa especializada na produção de linhas de costura e na produção e tinturaria de fios, cujos produtos têm aplicação na indústrias têxtil, calçado, automóvel, entre outras. Em 2018, apresentou um volume de negócios de cerca de 2,6 milhões de euros.