Reflex: empresa de Paredes força trabalho a tempo inteiro apesar de beneficiar de lay off

Reflex: empresa de Paredes força trabalho a tempo inteiro apesar de beneficiar de lay off

1 de Setembro, 2020 0

A administração da Reflex, empresa de Paredes especializada em mobiliário para exposições e eventos, segundo denúncias que recebemos, obriga os funcionários a cumprir o horário completo de trabalho apesar de ter recorrido ao lay off. Segundo os relatos, a empresa recorreu ao “lay off simplificado” desde o início da crise sanitária, logo quando a medida entrou em vigor, colocando uma parte dos trabalhadores em suspensão do contrato de trabalho e outra parte em redução do horário de trabalho. No entanto, os funcionários, apesar de abrangidos por este regime que implica um corte na remuneração, foram desde o início forçados a desempenhar funções a tempo inteiro e no horário normal. A empresa passou a recorrer, a partir do mês de agosto, ao novo “apoio à retoma da atividade”, que sucedeu ao “lay off simplificado”, continuando a forçar os funcionários a trabalhar em horário completo e mantendo os respetivos cortes nos salários. Esta prática de abuso patronal, que está a acontecer em várias empresas, usa o apoio público que supostamente serve para proteger o emprego para roubar salário aos trabalhadores e às trabalhadoras.

Alguns relatos denunciam ainda que a empresa tem uma prática reiterada de incumprimento das suas obrigações perante os trabalhadores, não pagando subsídios de férias e natal ou os complementos devido a trabalho realizado no estrangeiro.

A Reflex, fundada em 1990, é uma empresa atualmente especializada na conceção, fabrico e montagem de stands e outras estruturas para feiras e exposições. No seu site, refere ter 75 trabalhadores a seu cargo.