Pastelaria Caravela encerra sem aviso e deixa funcionários sem emprego e com salários em atraso em Viana do Castelo

Pastelaria Caravela encerra sem aviso e deixa funcionários sem emprego e com salários em atraso em Viana do Castelo

8 de Setembro, 2020 0

A Pastelaria Caravela, uma antiga e conhecida pastelaria de Viana do Castelo, fechou portas repentinamente no passado dia 31 de agosto, atirando 12 trabalhadores e trabalhadoras para o desemprego e com três meses de salários em atraso. O encerramento ocorreu sem que os donos do estabelecimento tenham informado previamente os funcionários, deixando estas pessoas numa situação de grande fragilidade e incerteza. A administração da empresa limitou-se a enviar email aos trabalhadores no dia anterior, um domingo, a comunicar que a pastelaria já não ia abrir nessa segunda-feira – uma situação classificada como “inadmissível” por uma das trabalhadoras presentes numa concentração de protesto em frente à pastelaria. Os trabalhadores e o Sindicato de Hotelaria do Norte denunciaram publicamente que a empresa encerrou o estabelecimento sem cumprir as obrigações legais nem observar os direitos laborais, devendo ainda os salários de junho, julho e agosto. Além da denúncia à Autoridade para as Condições do Trabalho, o sindicato afirma que esta conduta configura a prática de um crime e entregou uma queixa no Tribunal Judicial de Viana do Castelo. Um dirigente sindical afirmou ainda que há suspeitas de que a administração desviou dinheiro da facturação para outros estabelecimentos detidos pelos sócios, precipitando a insolvência de forma fraudulenta.

O Bloco de Esquerda já questionou formalmente o Governo sobre a situação na Pastelaria Caravela, procurando respostas da tutela com vista a assegurar o cumprimento dos direitos destes trabalhadores e destas trabalhadoras.